Ontem e Sempre #Ep 04 – Idolatria política e ideológica

Olá meus queridos amigos! Este é o Ontem e Sempre o seu podcast do Castminster em parceria com a União de Mocidade Presbiteriana.

No episódio de hoje, o Alexandre, o Diego, o Piton e o Renan conversam sobre Idolatria Política e ideológica.

O Cristão precisa ter posições ideológicas? É pecado ser “isentão”? Cristão precisa ser de direita ou de esquerda?

Essas e outras tretinhas aqui!

Download

LINKS FIXOS

Nossa página no Facebook

Nosso Instagram

Grupo do Telegram

Canal no Telegram

FICHA TÉCNICA

Arte da capa: Diego Montenegro

Edição: Diego Montenegro

Música de Abertura: Missão da UMP por Lilian Olive – Intagram: @lilianolive

Site da União de Mocidade Presbiteriana: https://ump.org.br/

2 thoughts on “Ontem e Sempre #Ep 04 – Idolatria política e ideológica

  1. Olá, colegas. Gostei muito do episódio, espero que tenha um parte 2

    Só uma observação, eu penso que NÃO, o cristão não é obrigado a ter posicionamento político. O cristão é obrigado a viver com amor, a ser favorável à vida, a amar ao próximo. Mas ele pode fugir da cidade pro deserto e viver como ermitão, ver a propaganda política só pra zuar os memes que surgem, ser um isentão político com gosto.
    Penso que um dos grandes erros da igreja brasileira foi justamente o “nós temos que nos posicionar”. Não temos. Claro que questões como aborto, ou o pobre desvalido massacrado, por exemplo, são sensíveis a decisões políticas, mas aí entra a questão semântica mais do que política ou ideológica. Assim como na França a direita é pró aborto, o cristão acaba tocando pontos políticos por comunidade, não por afinidade ideológica, e vai dialogar com políticos pela causa, não pela ideologia.
    É isso, um bom restante de semana a todos.

    1. Muito obrigado pelo comentário, Silvana! Você destacou alguns pontos muito interessantes. Realmente a semântica está muito envolvida aí. Contudo, quando falamos de teologia pública, a vida do “ermitão” deixa a desejar nesse aspecto.

      A cosmovisão reformada entende que o mundo é de Deus. E que o trabalho de restauração da criação já começou, juntamente com o Reino de Deus em Cristo que já está em curso. Logo, o Cristão precisa sim lançar luz sobre as questões que tocam a fé.

      Agora, claro, como você disse… os diálogos se dão pela causa e pela consciência e prática cristã, não por paixão ideológica e partidária. Isso tem que ser deixado para os que não temem a idolatria e os enganos do coração.

      Muito obrigado pelo comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *